Coordenadora Elaine Ignácio participa de bate-papo sobre curso de capacitação do GEPAR

Flyer virtual sobre o encontro da coordenadora geral do GEPAR com professores para tirar dúvidas sobre o curso.

No dia 18 de junho, a nossa coordenadora geral Elaine Ignácio participou de um bate-papo virtual com professores da área de conhecimento das ciências humanas para apresentar o trabalho desenvolvido pelo Grupo de Educação para o Patrimônio e Arqueologia e tirar dúvidas sobre curso de capacitação de mestres dentro da temática.

Organizado pelo GEPAR em parceria com a Prefeitura de Itapipoca, Secretaria de Educação Básica e Coordenadoria Pedagógica, o curso tem conteúdo teórico e prático voltado à capacitação na socialização do conhecimento do patrimônio material e imaterial e abordará temas ligados à nossa ancestralidade cultural, passando pela pré-história até os dias atuais.

Indicado para professores de matérias cujo conteúdo lide diretamente com patrimônio em sua abordagem, o curso online, direcionado ao público específico do município de Itapipoca e comunidades próximas, será iniciado em setembro e terá a duração de seis semanas com carga horária de 40 horas, seis módulos de estudo com seis orientadores.

As inscrições no curso vão até o fim de julho e, em apenas 15 dias, a iniciativa do GEPAR já contava com 40 inscritos para a capacitação. Se você ficou interessado em levar o curso para sua região, entre em contato conosco através do site, na aba “contato”.

Professora Elaine Ignacio participa de encontro em Rio Bonito

Coordenadora e representante do GEPAR esteve no leste Fluminense para o II Encontro de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural. 

Professora Elaine Ignacio com os palestrantes, Claudio Prado de Mello, diretor do INEPAC e organizadores do evento.

 

A cidade de Rio Bonito, no estado do Rio de Janeiro, recebeu vários profissionais atuantes na área de patrimônio artístico e cultural para a realização do “II Encontro de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Leste Fluminense e Região”. O evento, que ocorreu no teatro da CDL entre os dias 12 e 15 de junho, albergou professores, membros do clero, poder executivo e legislativo, municipais e estaduais, profissionais e estudantes da área de arquitetura, estudantes da área do turismo, historiadores, artistas, grupos de conservação e restauro, arqueólogos, museólogos e leigos.

A abertura do evento, que foi recheado de troca de conhecimentos e debates, ficou por conta de Claudio Padro de Melo, diretor geral do Instituto Estadual de Patrimônio Cultural – órgão da Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro. Entre os momentos especiais que ocorreram no encontro, vale destacar a conversa com os jovens do Colégio Estadual Desembargador José Augusto Coelho da Rocha Júnior, de Rio Bonito, e a professora Vaneli Chaves, sarais no encerramento das atividades diárias e oportunidade de conhecer patrimônios histórico-culturais urbanos e rurais da cidade que sediou o evento, sendo estes, atestadamente, repertório memorial da população local.

Uma cidade que não tem cuidado com seu patrimônio histórico é uma cidade sem memória. Uma cidade sem memória não tem senso de pertencimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.