GEPAR inicia série de lives pelo Facebook

Cartaz da primeira live realizada pelo GEPAR da série “Patrimônio Cultural de Parnaíba e região”.

No dia 7 de agosto, foi transmitida, via Facebook, a primeira live do Grupo de Educação Patrimonial e Arqueologia voltada à série “Patrimônio cultural de Parnaíba e região”. O tema escolhido para esse primeiro encontro virtual do grupo foi “Educação patrimonial e suas interfaces” e contou com a participação dos professores Elaine Ignacio (coordenadora do GEPAR), Max Ronny Marques, Adriana Tenório Barros, Erasmo Marcio Falcão e foi mediada pelo também professor Mauro Jr.

O GEPAR vem desenvolvendo um trabalho sistemático de educação referente ao patrimônio cultural material e imaterial junto as escolas e comunidades na região norte do Piauí e, em 2020, é comemorado os 250 anos da transferência da Sede da Villa de São João da Parnahyba, para o Porto Salgado, além dos 250 anos da Matriz de Nossa Senhora da Divina Graça.

Com foco no patrimônio material e imaterial do nosso território, as lives contam com a presença de profissionais que defendem e salvaguardam riqueza histórica de nossa querida Parnahyba através de ações, textos e ensinamentos.

A live do dia 7/8 foi a primeira de um total de quatro encontros para serem compartilhados com o público. Fica o convite para que você participe e conheça mais das riquezas locais, interaja e seja parte do trabalho realizado pelo GEPAR. Na próxima sexta-feira (14/8), às 19 horas, a segunda live vai ao ar e contará com a participação de Mauro Jr, Max Ronny Marques, Francisco Junior e Julimar Quaresma debatendo sobre “Arqueologia e história indígena: os parnaibanos antes de Parnaíba”.

Não perca!

Segunda live do grupo ocorrerá na próxima sexta com o tema Arqueologia e história indígena.

É HOJE! Professora Elaine Ignácio participa de live no Facebook

Conforme divulgado anteriormente no site, a coordenadora geral do GEPAR Elaine Ignácio participa, às 18h, de uma live no Facebook do NEPIH de Piripiri para debater sobre patrimônio histórico, cultural e arqueológico da cidade. Para acompanhar a transmissão, basta entrar no perfil do grupo clicando aqui.

Coordenadora Elaine Ignácio participa de bate-papo sobre curso de capacitação do GEPAR

Flyer virtual sobre o encontro da coordenadora geral do GEPAR com professores para tirar dúvidas sobre o curso.

No dia 18 de junho, a nossa coordenadora geral Elaine Ignácio participou de um bate-papo virtual com professores da área de conhecimento das ciências humanas para apresentar o trabalho desenvolvido pelo Grupo de Educação para o Patrimônio e Arqueologia e tirar dúvidas sobre curso de capacitação de mestres dentro da temática.

Organizado pelo GEPAR em parceria com a Prefeitura de Itapipoca, Secretaria de Educação Básica e Coordenadoria Pedagógica, o curso tem conteúdo teórico e prático voltado à capacitação na socialização do conhecimento do patrimônio material e imaterial e abordará temas ligados à nossa ancestralidade cultural, passando pela pré-história até os dias atuais.

Indicado para professores de matérias cujo conteúdo lide diretamente com patrimônio em sua abordagem, o curso online, direcionado ao público específico do município de Itapipoca e comunidades próximas, será iniciado em setembro e terá a duração de seis semanas com carga horária de 40 horas, seis módulos de estudo com seis orientadores.

As inscrições no curso vão até o fim de julho e, em apenas 15 dias, a iniciativa do GEPAR já contava com 40 inscritos para a capacitação. Se você ficou interessado em levar o curso para sua região, entre em contato conosco através do site, na aba “contato”.

Elaine Ignacio participa de seminário no Rio de Janeiro

Essa semana, entre os dias 25 e 29, o Rio de Janeiro recebe o V Seminário de Preservação de Patrimônio Arqueológico, organizado pelo Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, através do Programa de Pós-Graduação em Preservação de Acervos de Ciência e Tecnologia – PPACT.

O evento, que acontece no auditório do prédio Ronaldo Mourão, do MAST, situado em São Cristóvão, é aberto a todos interessados em discutir os variados aspectos da preservação desse patrimônio em especial. Serão abordados temas como conservação, musicalização de coleções arqueológicas, uso de técnicas analíticas aplicadas à preservação, documentação, gestão, educação patrimonial, salvaguarda e outras.

Elaine e Mestre Calixto, defensor do patrimônio de Buriti dos Lopes e membro do GEPAR.

No dia 28 de novembro, às 13h, a professora Elaine Ignacio participará da mesa “Arqueologia, Museologia e Patrimônio” apresentando o seguinte trabalho: “Nas Trilhas Rupestres do Norte do Piauí: as interfaces da arqueologia e do patrimônio cultural na socialização do conhecimento, desenvolvida pelo grupo de educação patrimonial e arqueologia – GEPAR”.

Nesta mesa, ela fará a exposição de ações feitas pelo GEPAR através da gestão compartilhada com a comunidade e a utilização do patrimônio cultural e natural como ferramenta de socialização do conhecimento para incentivo da resiliência humana e desenvolvimento sustentável local.

Professora Elaine Ignacio participa de encontro em Rio Bonito

Coordenadora e representante do GEPAR esteve no leste Fluminense para o II Encontro de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural. 

Professora Elaine Ignacio com os palestrantes, Claudio Prado de Mello, diretor do INEPAC e organizadores do evento.

 

A cidade de Rio Bonito, no estado do Rio de Janeiro, recebeu vários profissionais atuantes na área de patrimônio artístico e cultural para a realização do “II Encontro de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Leste Fluminense e Região”. O evento, que ocorreu no teatro da CDL entre os dias 12 e 15 de junho, albergou professores, membros do clero, poder executivo e legislativo, municipais e estaduais, profissionais e estudantes da área de arquitetura, estudantes da área do turismo, historiadores, artistas, grupos de conservação e restauro, arqueólogos, museólogos e leigos.

A abertura do evento, que foi recheado de troca de conhecimentos e debates, ficou por conta de Claudio Padro de Melo, diretor geral do Instituto Estadual de Patrimônio Cultural – órgão da Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro. Entre os momentos especiais que ocorreram no encontro, vale destacar a conversa com os jovens do Colégio Estadual Desembargador José Augusto Coelho da Rocha Júnior, de Rio Bonito, e a professora Vaneli Chaves, sarais no encerramento das atividades diárias e oportunidade de conhecer patrimônios histórico-culturais urbanos e rurais da cidade que sediou o evento, sendo estes, atestadamente, repertório memorial da população local.

Uma cidade que não tem cuidado com seu patrimônio histórico é uma cidade sem memória. Uma cidade sem memória não tem senso de pertencimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.